mercredi 17 décembre 2008

ode a boemia

nada mais vivo
que a asfixia
do alcatrão

nada mais libertinoso
do que o gosto
da sedução

nada mais incendiário
do que a mente
numa prisão

nada mais... morto
que o silêncio
do meu caixão.

1 commentaire:

Matheus Moreto a dit…

PAGAY um PAU!